Finanças das campanhas ressaltam diferença atroz entre PT e Bolsonaro

O PT está desesperado com o “buraco” que ficou nas finanças de sua campanha presidencial.

O partido gastou mais do que tinha disponível para gastar, não obstante ter recebido uma milionária quantia a título de fundo partidário.

Diante disso, a direção da legenda está pedindo doação aos seus incautos militantes, no sentido de cobrir o rombo.

Enquanto isso, situação inversa acontece com as finanças de campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Sobrou dinheiro!

A campanha realizada apenas com as doações recebidas, sem utilizar o malfadado fundo partidário, sem utilizar dinheiro público, gastou R$ 1,5 milhão, 20 vezes menos do que o total declarado pelo PT.

Diante disso e de uma arrecadação total em torno de R$ 3,5 milhões, Bolsonaro pretende doar o que sobrou para a Santa Casa de Juiz de Fora, onde, segundo ele, "nasceu novamente".

Lamentavelmente, Bolsonaro está encontrando óbice junto à Justiça Eleitoral para efetuar a doação.

Incompreensível como que o partido que gastou mais do que tinha disponível, pode continuar, após o término da campanha, correndo atrás de dinheiro para cobrir o “buraco” de sua própria incompetência.

Entretanto, aquele que gastou pouco e não utilizou dinheiro público, é impedido de doar o que sobrou para uma causa extremamente nobre.

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas