O discurso seletivo e utópico dos Deuses do Supremo (Veja o Vídeo)

Em que mundo vivem os Excelentíssimos juízes do STF?

Exercendo o meu direito magno de expressar-me livremente, faço esse questionamento.

Por que os digníssimos juízes desta respeitada casa só se indignam quando os grupos que defendem a esquerda têm a sua prática autoritária ameaçada?

Recentemente, universitários simpatizantes da ideologia esquerdista, agrediram fisicamente, dentro da UFPE, cidadãos que tentavam assistir ao filme "Jardim das Aflições ", do filósofo Olavo de Carvalho, simplesmente por discordarem da posição ideológica do autor. Alguém viu os excelentíssimos ministros do STF se manifestando indignados?

Uma polêmica enorme foi criada quando o filho de Jair Bolsonaro, de forma inocente e infantil, comentou, em tom jocoso com seus alunos, que bastava dois militares do exército de baixa patente para fechar o STF. Alguém viu alguma manifestação espetaculosa dos magnânimos deuses do STF quando um professor universitário carioca disse que os cidadãos de direita mereciam ser executadas com um tiro de fuzil?

O espaço universitário precisa ser encarado como um local pertencente a sociedade, e como tal, sujeito aos rigores da lei. Por que então se indignar quando policiais retiram propaganda eleitoral que beneficiava o candidato petista Haddad, nas portas de sessões eleitorais, que se encontrava dentro de universidades federais brasileiras? Não é proibido fazer campanha eleitoral próximo a sessões eleitoral no dia da eleição?

Enfiar goela abaixo a cartilha marxista nos estudantes universitários é liberdade de expressão, segundo a visão de jornalistas e defensores "das liberdades individuais", agora vai tentar fazer o mesmo defendendo o outro lado, para ver se não é taxado imediatamente de fascista, nazista, machista, misógino, e outros adjetivos depreciativos. É ou não é uma liberdade de expressão tendenciosa e seletiva?

Liberdade de expressão para que se possa debater civilizadamente ideias e ideais é uma condição necessária em qualquer lugar do país, não só dentro de universidades, mas tão importante quanto isso, é o respeito às leis e a divergência de opiniões.

As universidades federais brasileiras se tornaram um QG do radicalismo de esquerda e a liberdade que pregam e idolatram, na prática, não oferecem aos estudantes universitários que pensam diferente.

Finalizo: o discurso e a maneira pomposa e teatral com que os digníssimos ministros do STF se posicionam é lindo, mais bonito ainda, seria se fosse aplicado aleatória e universalmente.

O pau que bate em João, também tem que bater em Manoel.

Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Médico anestesiologista, socorrista e professor universitário

Siga-nos no Twitter!

Mais de Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Comentários

Notícias relacionadas