Empresário que ameaçou matar Sérgio Moro, pede desculpas e se diz arrependido, mas pode ser preso

Um empresário radicado na cidade de Mirai (MG) fez uma postagem nas redes sociais que numa velocidade impressionante ganhou grandes proporções.

Carlinhos Francelino, como é conhecido o cidadão Carlos Roberto Rodrigues Vieira, postou o seguinte, na quinta-feira (1º):

"(...) se me der condições eu mesmo me proponho a elimar (eliminar) este bandido que usou o cargo para perseguir o PT, se o partido não tiver homens de coragem para matá-lo é só me contatar (contratar), estou disposto a morrer somente para conseguir matar esta delinquente... Pode me encher de explosivos que chego perto dele e aciono os explosivos e morro junto com ele.”

Parece que o tal Carlinhos não passa de um fanfarrão...

Na sexta-feira (2), às 11 horas, percebendo a dimensão de sua “brincadeira”, Carlinhos Francelino fez outra postagem, pedindo desculpas e acusando o erro.

"Quero esclarecer a todos que referente minha postagem publicada que constava mesmo que no sentido pejorativas ameaça ao juiz Sérgio Moro, nunca tive e não tenho nenhuma intenção de fazer qualquer coisa nesse sentido, muito menos tenho índole para praticar e viver este tipo de comportamento descritas por mim, são na realidade palavras pejorativas, diante de leituras da própria rede sociais, nunca teria um comportamento tão desumano deste, todos nós estamos sujeitos a falar coisas absurdas no momento de revolta com situações Política que nos assola há décadas. Mas me sinto no dever e obrigação de retratar do meu erro, peço desculpas a todos que foram ofendidos, me colocando a disposição para qualquer esclarecimento que se fizerem necessários.”

Não obstante o pedido de desculpas, o empresário terá agora que responder na Justiça pelas ameaças.

A própria Polícia Federal deve cuidar do caso.

A prisão preventiva do empresário pode ser requerida na próxima semana.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça