De volta às origens, Haddad assiste “Marighella” junto com Wagner Moura

Fernando Haddad não precisa mais esconder o que pensa e o que acredita, como tentou fazer durante o 2º turno da campanha eleitoral, quando mudou as cores de sua campanha e até apagou o presidiário Lula de sua vida.

Não deu certo. O povo não caiu na enganação.

Hoje, porém, derrotado, está de volta às suas origens.

Com o ator global Wagner Moura anunciou nas redes sociais que iria assistir “um corte do filmaço Marighella”.

É algo que jamais faria durante a tentativa de mais um estelionato eleitoral, quando foi o poste do meliante petista.

Marighella, o homenageado, é o criador da ALN – Ação Libertadora Nacional e autor do "Manual do Guerrilheiro Urbano", que ensinava a executar e sequestrar opositores.

Numa passagem do malfadado manual, ele diz o seguinte:

"Execução é matar um espião norte-americano, um agente da ditadura, um torturador da polícia, ou uma personalidade fascista no governo que está envolvido em crimes e perseguições contra os patriotas, ou um “dedo duro”, informante, agente policial, um provocador da polícia."
Marighella defendia execuções sumárias e públicas.

da Redação

Comentários

Mais em Política