De forma melancólica, atacando esquerda e direita, Cristovam se despede da vida pública

O senador Cristovam Buarque, derrotado em sua tentativa de reeleição, foi ministro da Educação de Lula. Abandonou o ministério para reassumir sua cadeira no senado.

De qualquer forma, teve sua participação na situação desastrosa pela qual o PT deixou o sistema educacional brasileiro.

Entretanto, fez uma intrigante postagem no Twitter neste final de semana:

“Depois de governos de esquerda, o Brasil tem escolas sem luz, sem banheiro, sem professor, sem horário integral, sem bibliotecas, sem computadores, mas a preocupação do novo governo de direita é fazer escola também sem partido.”

É louvável que tenha coragem de reconhecer a que foi relegada a educação nos governos da qual teve participação, sendo, como dito, o primeiro ministro da educação da era PT.

Mas, de qualquer forma, demonstra amargura e frustração, com a derrota eleitoral.

Deveria abster-se de se manifestar sobre os novos rumos que serão tomados a partir de 1º de janeiro.

Quanta energia negativa!

Parece nítido que torce contra...

Otto Dantas

Articulista e Repórter
otto@jornaldacidadeonline.com.br

Mais de Otto Dantas

Comentários