Gleisi, doidivanas, não sabe fazer conta ou é mentirosa compulsiva?

Dilma Rousseff foi a 36ª presidente do Brasil. Assumiu o cargo exatamente no dia 1º de janeiro de 2011. Reeleita para um segundo mandato, num abominável estelionato eleitoral, permaneceu no exercício do cargo até o dia 12 de maio de 2016, quando foi afastada para o julgamento de seu pedido de impeachment. Foi definitivamente defenestrada da presidência no dia 31 de agosto de 2016.

Portanto, considerando que o presidiário Luiz Inácio Lula da Silva, o petista antecessor de Dilma, tomou posse para o seu primeiro mandato no dia 1º de janeiro de 2003, temos que o PT exerceu efetivamente o comando do país, permanecendo em pleno exercício do poder, no período compreendido entre 1º de janeiro de 2003 até 12 de maio de 2016.

Logo, temos que o PT governou o país durante 13 anos e 5 meses consecutivos e sem qualquer interrupção.

Entretanto, para a senadora, o partido só ficou 12 anos no governo.

É o que ela diz na postagem em que ataca o jornal Folha de S.Paulo, parceira petista na campanha e que resolveu fazer uma matéria mais crítica em relação ao candidato derrotado Fernando Haddad e ao PT.

Veja abaixo.

Aliás, percebe-se no post que Gleisi é realmente compulsiva. Em todas as linhas não consegue dizer uma só verdade.

Começa mentindo sobre o tempo de permanência do partido no poder. Uma tática para tentar apagar o lado mais devastador da história. Na sequência, diz que o PT debelou a fome no país, depois afirma que Bolsonaro usou ‘Whats ilegais’ – armação sinistra montada pelo próprio PT juntamente com a Folha – e, por fim, se recusa a fazer a propalada ‘autocritica’.

Totalmente insana e sem qualquer compromisso com a verdade, mesmo em se tratando de números...

Otto Dantas

Articulista e Repórter
otto@jornaldacidadeonline.com.br

Mais de Otto Dantas

Comentários