Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, conspira para manter apadrinhado que aumentou verba da Lei Rouanet

O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, vai se encontrar com o futuro ministro da Cidadania, Osmar Terra, na próxima segunda (03), às 09h30, para tratar da transição da pasta que deve virar uma secretaria.

A informação do encontro foi confirmada pelo Jornal da Cidade Online, com fontes em Brasília.

Além de começar a transição, o atual ministro quer emplacar o nome do seu atual Secretário de Fomento, João Paulo Martins, que também é gaúcho.

O que Osmar Terra não sabe é que com essa manobra Sérgio Sá Leitão quer, na verdade, continuar com o poder justamente na área que o presidente eleito Jair Bolsonaro prometeu mexer: a farra que se transformou a Lei Rouanet nos governos petistas.

Documento obtido por nossa reportagem mostra que Sérgio Sá Leitão, junto com João Paulo Martins, assinaram, no final de 2017, uma instrução normativa ampliando o teto e a captação da Lei Rouanet para cerca de R$ 10 milhões.

A pressão para o aumento foi feita por produtores comerciais de São Paulo. Ou seja, as grandes peças de teatro e musicais que não precisam da Lei Rouanet em detrimentos dos menores produtores, principalmente fora do eixo Rio-São Paulo.

Coincidência ou não, o fato é que Sérgio Sá Leitão será o Secretário de Cultura do Governo de João Dória, que vai atender a um pedido do presidente Temer

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, já sinalizou que vai fazer uma auditoria em todos os projetos aprovados com recursos milionários da lei que, como todos sabem terá que sofrer profunda mudança.

da Redação

Comentários

Mais em Política