Gilmar Mendes surpreende e demonstra desconhecer questão básica do direito

A discussão sobre a aberração do indulto natalino trouxe à tona uma revelação fantástica. O ministro Gilmar Mendes, tido como jurista, desconhece noções básicas de direito.

Que vergonha!

Pelo menos, foi o que demonstrou ao comentar o infame indulto.

Veja o que disse o ministro:

“Dos 22 ditos beneficiados, 14 são delatores que já estavam livres do cárcere. Já estão a salvo, mas por ato do Ministério Público Federal.”
De fato, 14 delatores cumprem prisão domiciliar, mas não estão a salvo. Estão presos. Tem o benefício, mas cumprem normas rígidas. Isso porque colaboraram com a Justiça. Delataram crimes.

Agora, no entanto, todos serão indultados, estarão livres de culpa e de pena.

A diferença é gritante.

Gilmar Mendes não sabe distinguir prisão domiciliar de indulto.

É ignorância ou cinismo?

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários