Novas ameaças a Bolsonaro colocam em risco cerimônia de posse

Ministro do GSI recomendou cautela

Após a cerimônia de celebração dos 80 anos do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o ministro Sérgio Etchegoyen recomendou cautela para a cerimônia de posse de Jair Bolsonaro, em 1 de janeiro de 2019.

Segundo o ministro, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, sofre ameaças constantes e tem se intensificado nos últimos 15 dias. Etchegoyen, questionado sobre a possibilidade de desfile em carro aberto, declarou ao G1:

“Temos um presidente que sofreu um atentado e vem sofrendo agressões constantes, basta ver nas mídias sociais, a quem tem que ser dada a garantia, não a ele, mas também ao vice- presidente, das melhores condições de governo. Certamente a segurança do presidente eleito, da nova administração, exigirá cuidados mais intensos, mais precisos.”

Estranhamente, Bolsonaro, que há anos é acusado de ser violento e intolerante, hoje passa por uma situação que nenhum de seus antecessores vivenciou. A turma do "ódio do bem", os "monopolistas das virtudes", mais uma vez deixa sua assinatura na história como os arautos da hipocrisia.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Leia mais...

Mais em Política