Novas ameaças a Bolsonaro colocam em risco cerimônia de posse

Ministro do GSI recomendou cautela

Após a cerimônia de celebração dos 80 anos do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o ministro Sérgio Etchegoyen recomendou cautela para a cerimônia de posse de Jair Bolsonaro, em 1 de janeiro de 2019.

Segundo o ministro, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, sofre ameaças constantes e tem se intensificado nos últimos 15 dias. Etchegoyen, questionado sobre a possibilidade de desfile em carro aberto, declarou ao G1:

“Temos um presidente que sofreu um atentado e vem sofrendo agressões constantes, basta ver nas mídias sociais, a quem tem que ser dada a garantia, não a ele, mas também ao vice- presidente, das melhores condições de governo. Certamente a segurança do presidente eleito, da nova administração, exigirá cuidados mais intensos, mais precisos.”
Estranhamente, Bolsonaro, que há anos é acusado de ser violento e intolerante, hoje passa por uma situação que nenhum de seus antecessores vivenciou. A turma do "ódio do bem", os "monopolistas das virtudes", mais uma vez deixa sua assinatura na história como os arautos da hipocrisia.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política