General detona ministros do STF e condena prisão de advogado que desmoralizou Lewandowski

Em texto contundente publicado nas redes sociais, o General do Exército e ex-candidato a governador de Brasília Paulo Chagas, simplesmente trucidou os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), criticando com veemência a ‘obsessão’ pela soltura do presidiário Lula e a determinação de Ricardo Lewandowski no sentido de que um advogado fosse preso nesta terça-feira (4) apenas porque disse que considerava o STF ‘uma vergonha’.

Veja abaixo a manifestação do general:

Lula e as consequências das decisões dos ministros do STF.

Caros amigos
Torno a dizer que a nossa Suprema Corte é a maior fonte de problemas para a estabilidade interna e para a democracia brasileira.
A garantia de IMPUNIDADE aos amigos é o seu carro chefe!
Ela abriga nas entrelinhas dos votos dos seus ministros os mais evidentes comprometimentos políticos e ideológicos, sendo a revogação da prisão do criminoso Lula da Silva uma obsessão que só é contida pelo medo de uma reação óbvia do povo honesto dessa Terra de Vera Cruz, saturado de ser roubado, enganado e ignorado!

Os Srs ministros empenham-se pela libertação de sentenciados em segunda instância e, incoerentemente, determinam a prisão imediata de quem os critica, como foi o caso do Dr Cristiano Caiado Acioli, detido por ordem de Ricardo Lewandowski, porque lhe deu conhecimento de que envergonha o Brasil!

Ao desconsiderarem suas próprias decisões, as leis e os processos vigentes, os Srs ministros desmoralizam o tribunal e legitimam a cólera das multidões, a mais perigosa das reações populares, pondo em risco toda a lógica da Justiça!

Antes de darem rédeas às suas convicções pessoais, seria desejável que os Srs ministros e Sras ministras prestassem um pouco mais de atenção às consequências das suas decisões e atitudes funcionais.

General Paulo Chagas

da Redação

Comentários

Mais em Política