O assalto na casa de Pezão e o produto do crime levado pelos ladrões

Em 27 de outubro de 2014, uma reportagem de O Globo tinha a seguinte manchete: "Pezão: as paixões e a simplicidade do homem do interior".

Por diversas vezes, o ex-governador do Rio de Janeiro, preso na última 5ª feira, foi retratado como um sujeito pacato, simples, honesto, que tinha ligações com Sérgio Cabral mas era do bem, etc.

Qualquer semelhança com a forma com que Dilma e Lula eram tratados pela maioria da imprensa nos "bons tempos" não é coincidência.

A subserviência por parte da mesma ao poder e ao vil metal reinou por muito tempo no Brasil. Este é outro motivo para o desespero diante de Bolsonaro no futuro que se avizinha.

Hoje, a PF afirma suspeitar que Pezão tinha muito dinheiro vivo escondido, pois suas contas bancárias praticamente não eram utilizadas.

Não preciso dizer, pois a PF já deve saber: em 2017, no dia 15 de maio, precisamente, bandidos assaltaram o apartamento de Pezão, no Leblon.

Por que será que o fizeram?

Provavelmente já sabiam do que a PF desconfia hoje.

João Ferreira

de Brasília (DF)

Mais de João Ferreira

Comentários