Investida de Lewandowski contra advogado pode configurar dois crimes (Veja o Vídeo)

O ministro Ricardo Lewandowski utilizou um funcionário do Supremo Tribunal Federal (STF) para deter ‘na marra’ o advogado Cristiano Caiado de Acioli, no episódio ocorrido em um voo da Gol Linhas Aéreas, quando o advogado se dirigiu ao magistrado e disse o seguinte: "Eu tenho vergonha do STF".

Na sequência, veio a ameaça de prisão e depois a determinação do ministro para que o advogado fosse preso. Sem qualquer base legal. Um caso que pode ser enquadrado como crime de abuso de autoridade.

Por outro lado, o funcionário do STF, escalado pelo ministro para deter o advogado, se fez passar por uma autoridade policial, sem ter prerrogativas para a função. A prática adotada por este cidadão poder ser configurada como crime de Falsidade Ideológica.

Parte da ação do tal funcionário foi gravada pelo advogado, inclusive o momento em que ele admite não possuir prerrogativas para detê-lo, ocasião em que descaradamente debochou de Cristiano.

Porém, como não há nada, nem ninguém acima do STF e o senhor Ricardo Lewandowski é um ser supremo, o advogado que trate de se defender por ter exercido o seu direito de se expressar.

É o que penso.

Por fim, antes que eu me esqueça, também tenho vergonha do STF.

Veja o Vídeo:

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas