HC não cai com Gilmar e Pezão permanece preso

O governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão vai permanecer preso.

Coube ao ministro Alexandre de Moraes analisar o seu pedido de Habeas Corpus.

Diferentemente do que certamente faria Gilmar Mendes, o ministro Alexandre de Moraes denegou a ordem, sob a alegação de que não houve ilegalidade na prisão do governador.

“(...) o entendimento desta Suprema Corte aponta no sentido de que o destacado modo de execução e a gravidade concreta do delito constituem fundamentos idôneos à determinação da custódia cautelar para resguardar a ordem pública.”

Após o final do ano, sem mandato e, consequentemente, sem foro privilegiado, a situação de Pezão deve piorar sensivelmente.

O seu destino parece estar traçado e deve tomar rumo idêntico a de seu antecessor.

da Redação

Comentários