URGENTE: Ex-presidente da Fecomércio delata e dá início a “Lava Toga”

Os rumores são intensos no sentido de que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) estaria vivendo momentos de absoluto pânico e terror, informa o site O Antagonista.

Pelo menos três ministros do STJ teriam sido citados na delação premiada de Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio (RJ).

No esquema, diversos escritórios de advocacia podem ter sido utilizados para a lavagem de dinheiro.

Nesse caso, inclui-se a banca de Cristiano Zanin, defensor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que abocanhou a bagatela de R$ 68 milhões.

2019 é prenúncio de um ano agitadíssimo e intenso na luta contra a corrupção.

da Redação

Comentários