Mídias de esquerda, que se dizem defensoras das mulheres, debocham de futura ministra abusada na infância

Damares Alves, indicada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro ao posto de ministra dos Direitos Humanos no futuro governo, se queixa de deboches sofridos nas redes sociais após a viralização de um vídeo seu em que relata sua experiência de ter visto Jesus Cristo em um pé de goiaba quando criança.

“Virei palco de piada de dias para cá por conta da história do pé de goiaba, porque disse que vi Jesus. Eu fui abusada [sexualmente] dos seis aos oito anos. Fui ao pé de goiaba quando criança para me matar”, comentou, em entrevista concedida à Rádio Gaúcha.

Onde estão os discursos da esquerda para defender Damares por ser mulher e por ter sido vítima de pedofilia, ou os discursos em comemoração pelo fato dela ocupar um cargo no Ministério dos Direitos Humanos? Nada. Para a narrativa canhota, não importa tudo isso. Basta a mulher ser conservadora e cristã que soltam-a a mão e partem para o assassinato de reputação. Em uma publicação realizada pelo Quebrando o Tabu em sua rede social no Facebook, a página comenta que "Essa é a mulher escolhida por Bolsonaro para assumir o Ministério das Mulheres, Família, e Direitos Humanos". Veja alguns dos comentários inseridos na página Quebrando o Tabu, reconhecida por postagens em defesa das mulheres, na mesma publicação:

O colunista da Veja, Ricardo Noblat, também zombou de Damares ao publicar no Twitter dois memes sobre sua experiência da futura ministra com Jesus:

Jair Bolsonaro manifestou seu apoio a Damares em suas redes sociais, dizendo:

"- É surreal e extremamente vergonhoso ver setores da grande mídia debocharem do relato da futura Ministra Damares Alves sobre a fé em Jesus Cristo, que a livrou de um suicídio desejado por conta de abusos sofridos na infância. Lamentável!"
da Redação

Comentários