A fétida hipocrisia da esquerda: Um plano para matar Freixo. Um “louco” esfaqueou Bolsonaro

Um plano elaborado por milicianos pretendia matar o deputado federal eleito Marcelo Freixo, do PSOL do Rio de Janeiro. É o que parece ter descoberto a polícia.

O próprio Freixo, os militantes e ativistas políticos de esquerda estão se esgoelando nas redes sociais. Segundo o deputado, uma ameaça para a democracia.

É justo que tudo seja devidamente apurado. É o que todos desejam, inclusive os seus adversários políticos.

A recíproca no entanto não é verdadeira.

Para Freixo e a ‘companheirada’ o tal Adelio é simplesmente um “louco”, um “lobo solitário”.

O fato de possuir quatro celulares, notebook, despesas pagas e os mais caros advogados de Minas Gerais, não importa.

A ficha de filiação no PSOL é mero detalhe. A militância do criminoso é ignorada pelos farsantes.

Para eles, o atentado contra Bolsonaro não foi uma ameaça para a democracia.

Silenciosamente, o que muitos lamentam é o tal Adelio ter fracassado na “missão”.

É a cruel realidade.

Comentários