A Farsa da Igreja Católica e do Cristianismo

Numa época em que a única Realidade que as pessoas conheciam, e à qual tentavam sobreviver, era a Brutalidade, a Tirania e a Selvageria... uma pessoa que pregasse uma Nova Mensagem, a de “Paz e Amor”, e ainda dizendo que veio à Terra “enviado por Deus, seu Pai!”’... só poderia mesmo ganhar um número crescente de adeptos. Todavia, tratava-se de pessoas absolutamente ignorantes a respeito de tudo, analfabetas e supersticiosas, que se multiplicaram como coelhos em cativeiro...

Sabe aquela famosa frase do Livro I do Antigo Testamento (Gênesis) “E Deus criou o Homem”. MAS, o que de fato deve ter acontecido é exatamente o CONTRÁRIO!! Em algum momento da História da Humanidade um Sábio percebeu que a selvageria e promiscuidade com que as pessoas viviam era assustadora, ameaçadora e maligna. Então, esse Sábio INVENTOU um Ser Supremo, a quem deu o nome de “Deus” (o “Corregedor da Humanidade”!...). E até mesmo divulgou o seu perfil: era um Homem muito idoso, mas de idade imensurável... tinha uma vasta cabeleira e uma barba branca, que lhe chegava aos dedos dos pés. Vestia uma longa bata impecavelmente também branca e, pela Eternidade, escrevia num livro de bilhões de páginas O QUE CADA PESSOA desse Mundo estava fazendo a CADA SEGUNDO de sua vida...

Eu tive a rara pachorra de ter lido essa PORCARIA de livro chamado “bíblia sagrada”. Sim, li tanto todo o “Antigo” quanto o “Novo Testamento”. Foi o maior desperdício de tempo que cometi em toda a minha vida. Ao terminar, coloquei-o na mesma prateleira em que estava o célebre livro “As Mil e Uma Noites, este sim, uma maravilhosa coletânea de Fábulas.

Mas a Mensagem do tal J.N. era tão BOA, original e sedutora, que mesmo pessoas ‘aculturadas’, como a esposa de Pôncio Pilatos aderiu. E muitas outras do Império Romano também... E até mesmo muitos judeus, como José de Arimatéia, por exemplo.

O João Santana e sua cúmplice Mônica, os “Super-Marqueteiros” do PT, seriam calouros na “Escola de Propaganda e Marketing 12 Apóstolos”... O ministro da propaganda nazista Göering, também deve ter-se inspirado nessa “Escola”, pois só mesmo deles poderia ter aprendido que “Uma mentira, se repetida Mil vezes, acaba tornando-se verdade”...

Agora... acreditar que Jesus era “O Cristo” (o Esperado), que nasceu de uma VIRGEM e que era Filho de Deus, que simplesmente passando a mão em frente ao rosto de um cego este começava ou voltava a enxergar... que bastava dizer a um paraplégico “Levanta-te e anda”, que este saia correndo... que andava sobre as águas sem sequer molhar a sola dos pés... que ao dizer a um leproso “Você está curado”, todas as suas extensas e profundas chagas sumiam imediatamente... que ao visitar a tumba de Lázaro, morto há alguns dias, bastou dizer “Acorde” que ele se levantou e saiu andando e, como se já não bastasse, que o próprio JN, morto na cruz, simplesmente saiu voando de sua tumba à la Superman (mas sem a capa vermelha, pelo que consta...) isso tudo só pode convencer mesmo quem acredita em Fábulas semelhantes, como a do Papai Noel ou a do Coelhinho da Páscoa ou a da Fada dos Dentes... etc. Ou seja, é uma história inventada, absurda, inverossímil e impossível que deveria fazer parte do citado livro “As Mil e Uma Noites”, e não da Bíblia!

Eu tive a pachorra de ler por inteiro aquela porcaria de livro chamado Bíblia. Sim, Todo o “Velho” como o “Novo Testamento”. Foi o maior desperdício de tempo [quase um ano] que cometi até hoje. É nitidamente um Livro de Ficção, cheio de mentiras e de histórias fantásticas adrede forjadas, pois que, como dizia Spinosa, contam “fatos absolutamente incompatíveis com as Leis Naturais deste mundo”. Portanto, tais ‘fatos’ ou ‘façanhas’, ao meu ver e PENSAR... jamais existiram. Foram todos inventados pelo “Mestre” e seus apóstolos, é o que imagino.

E tal proselitismo só fez tal e tão perene sucesso graças à TOTAL IGNORÂNCIA e Superstição daquela gente humilde e sofrida e aos “Evangelhos”, ardilosamente “fabricados” pelos 12 apóstolos, que incansavelmente saíram divulgando as “Boas Novas” por todo o Oriente Médio, da mesma maneira que os “Filhos de Homero”, jovens que iam de cidade-em-cidade da Grécia Antiga recitar nas ágoras as epopeias da Ilíada e da Odisseia de Homero.

E VEJA no que se transformou a Igreja Católica depois que os ‘marketeiros’ (os 12 apóstolos) se foram!

No ano de 1300 Dante Alighieri, que era um Católico beato fervoroso, escreveu a “Divina Comédia” ESPECIFICAMENTE para denunciar e criticar os abusos, corrupções e a “Putaria” que dominavam TODO o clero da época, o qual não era muito diferente do que predomina hoje. Entre eles grassava a GANÂNCIA, que continua grassando. Disso existem mil exemplos, mas vou citar um muito relevante que conheci de perto: um amigo meu, nascido e criado em Roma, tinha um primo que era Cardeal, que vivia e trabalhava dentro do Vaticano. Uma de suas devotas de confessionário, ao falecer deixou-lhe em testamento uma fortuna de 8 Milhões de dólares, os quais ele não repassou à Igreja, mas depositou-os em sua conta bancária particular...

A LUXÚRIA, a PEDOFILIA Epidêmica e o HOMOSSEXUALISMO declarado, que começa já nos primeiros meses de internato nos “Seminários”, são práticas tão comuns que a sociedade já nem comenta mais. Isto é, não se comentavam, até as bem recentes notícias de que, apenas no estado da Filadélfia, foram identificados 300 (TREZENTOS!!!) padres que cometeram, reiteradamente, abusos sexuais de crianças e adolescentes de 7 a 16 anos!!!

Heterossexuais também são abundantes no clero: quando eu tinha cerca de 12 anos de idade e vivia numa cidade do interior de São Paulo, havia lá um tal de “Padre Paiva” que era considerado o padre mais querido da cidade. Especialmente por uma ‘beata’, com quem teve 4 filhos, fato esse conhecido por toda a população. Ao que me parece essa ‘fiel’ era, sem dúvida, mais devota aos genitais dele que à própria Igreja... Mas esse é apenas UM exemplo dessas práticas dos padres, sobejamente conhecida em TODAS as cidades do Mundo...

Voltando à ganância da “IGREJA”: Constantino, Imperador do Império Romano do Oriente, sediado em Constantinopla (antes Istambul, que voltou a ser, depois de ter sido Bizâncio) em seu leito de morte (e com o C_ na mão) não apenas converteu-se ao Cristianismo, como transformo-o na “Religião Oficial” do Império. Mas o clero local, não satisfeito com essa dádiva, que significava o desejado e necessário FIM da perseguição e trucidação dos Cristãos, elaborou um Testamento para ele assinar, no qual ele simplesmente deixaria como herança à “Santa” Igreja Católica, TODAS as Propriedades do Império Romano!

É óbvio que os Cônsules não o deixaram assinar aquilo, mas mesmo assim ele deixou para a Igreja uma incalculável FORTUNA em dinheiro, ouro e propriedades sem fim...

E as “CRUZADAS” então! A começar que têm esse nome porque em suas flâmulas e estandartes está gravada a “CRUZ de Cristo”, e seu objetivo era “resgatar” a “Terra Santa” dos “Infiéis” muçulmanos. O Prêmio para quem lutasse? Era o Total Perdão de seus pecados e a CERTEZA de que teriam seu lugar GARANTIDO no “Céu”... Na 1ª. Cruzada, por surpreenderem os desavisados, desarmados, pacíficos e mansos muçulmanos, conseguiram seu objetivo. Em todas as outras duas Grandes Cruzadas e noutras menores, entretanto, foram pouco a pouco perdendo TUDO o que haviam inicialmente conquistado, graças à astúcia, audácia e coragem do General árabe Saladino.

E acabou-se aí essa estupidez da Igreja. (é, realmente, de se lamentar que Saladino não tenha marchado até Roma com seu exército, como fez Cutuzov, que em 1813 vingou a tentativa de Napoleão Bonaparte de se apoderar da Rússia...).

Todavia, as BAR.BA.RI.DA.DES da “Santa” Igreja Católica Apostólica Romana não parou por aí, pois cerca de 4 Séculos depois eles criaram a INQUISIÇÃO que, acho eu, nem seria preciso comentar. Somente gostaria de realçar o intenso e extenso GENOCÍDIO que perpetraram, sobretudo entre os judeus. Além de um número incontável de inocentes (foram milhares, principalmente na Itália, em Portugal e na Espanha) que morreram da forma mais cruel: QUEIMADOS VIVOS!!!

E esses Filhos das P_tas ainda a chamam de “SANTA Igreja Católica”!...

Cruzadas e Inquisição obviamente que não existem mais, nem poderiam, porque o Estado assumiu as rédeas no comando em cada País e “jogou a Igreja para escanteio”... PORÉM, persiste a “Inquisição Mental” e a exploração fiduciária dos bobinhos que se dizem “fiéis”... pois que constantemente ameaçados e amedrontados pelos “Os 10 Mandamentos”, pelos “Os 7 Pecados Capitais” e pelo “Fogo do Inferno”!...

Pais bem orientados, boas escolas, exames de consciência (Autocrítica...) e Convívio Social (que tem suas normas tácitas...) são MAIS que suficientes para gerar uma boa pessoa... NÃO HÁ, no mundo de hoje, ou já há alguns séculos, necessidade NENHUMA da “Igreja Católica” nem de quaisquer outras religiões se apossarem dos ditames da boa educação, comportamento e ética das pessoas...

A “Igreja”, portanto, é uma instituição anacrônica e Totalmente DISPENSÁVEL! E os Papas então, que figuras mais patéticas! “Bonzinhos e Bem-Intencionados” (diz um ditado popular que de pessoas “bem intencionadas” o Inferno está cheio...), fazem pronunciamentos visando não apenas a sua claque, como também os Líderes Mundiais, que nem sequer lhe dão ouvidos... É apenas mais uma figura cercada de toda a pompa e luxo que o Vaticano oferece e, portanto, são também perfeitamente DISPENSÁVEIS!

Aliás, este papa e todos os seus antecessores são absolutamente coniventes, tanto com a Enorme Corrupção que assola o Vaticano (VIDE os seguidos Escândalos do Banco do Vaticano, cujas reiteradas denúncias são logo acobertadas e caem no esquecimento), como com a prática disseminada e incontrolável do homossexualismo e, pior ainda, da PEDOFILIA, que ele se NEGA (ou foi Impedido de...) a combater, punir severamente e exterminá-la para sempre! Simplesmente resume-se a dizer “A Igreja lamenta muito”...

(Texto de João Barata Espinhoso)

Comentários

Leia mais...

Mais em Opinião