No leilão de ministérios para salvar Dilma, PMDB terá sete pastas

A tentativa da presidente Dilma Roussef de se segurar no cargo, evitando o impeachment, aumentou para sete o número de ministérios peemedebistas.
O anúncio da reforma ministerial está marcado para esta sexta-feira (2) às 10h30, no Palácio do Planalto. A própria presidente fará o anúncio com todos os ministros envolvidos presentes. Caso não haja nenhuma alteração de última hora, a cota do PMDB fica assim:
O ministro Eliseu Padilha continuará na Aviação Civil.
Kátia Abreu, na Agricultura.
Henrique Alves, no Turismo.
Eduardo Braga se mantém no Ministério de Minas e Energia. 
Hélder Barbalho, atual ministro da Pesca, vai para Portos. 
Marcelo Castro deve ser anunciado como ministro da Saúde.
Celso Pansera será o ministro da Ciência e Tecnologia.
A operação para fechar a conta foi traumática. Peemedebistas entraram em conflito pelos cargos. O líder do PMDB no Senado, Eunício de Oliveira, e o líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Piciani, tiveram confronto direto e o clima esquentou.
Além das divergências internas do PMDB, Dilma também terá que arbitrar uma disputa dentro do PT pelo comando do ministério que reunirá as atuais secretarias das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. As deputadas Benedita da Silva (RJ) e Moema Gramacho (BA) estão em campanha para assumir o comando da nova pasta.


                           https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política