Auxílio-moradia para magistrados retorna amanhã com nova “roupagem”

Parece ter sido uma farsa, mera encenação protagonizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pelo fim do auxílio-moradia.

Pouquíssimos dias após o aumento salarial ser sacramentado tendo como condicionante o fim do malfadado auxílio-moradia, o Conselho Nacional de Justiça, certamente não suportando a pressão de magistrados, prepara-se para aprovar nesta terça-feira (18) a recriação do benefício.

Segundo o jornal O Globo “O benefício deverá ser pago a partir de critérios mais rígidos em comparação ao cenário anterior, quando todos os juízes recebiam o dinheiro extra indistintamente. A ideia agora é autorizar o pagamento apenas a quem atender a uma série de requisitos cumulativos.

Pela proposta que será votada, teria direito ao auxílio-moradia quem for transferido para uma cidade em que não tenha imóvel funcional disponível. O juiz também não pode ser dono de imóvel no local. Não será possível receber o benefício se o magistrado for casado com quem já o recebe. E, acima de tudo, o juiz vai precisar apresentar um recibo do aluguel que paga todo mês. O auxílio-moradia será um ressarcimento do gasto.”

da Redação

Comentários