Criadora do maior fake news da campanha eleitoral agora é vítima do próprio veneno

A jornalista da Folha de S.Paulo Patrícia Campos Mello acaba de provar uma dose amarga de seu próprio veneno. Duas doses na realidade, uma positiva, outra negativa, mas as duas fakes.

Comprovadamente com fortes ligações com o PT, eleitora do partido e incentivadora do ex-candidato Fernando Haddad, Patrícia tentou sorrateiramente prejudicar o então candidato Jair Bolsonaro com a fake news do disparo em massa de mensagens de WhatsApp, pura invencionice de sua criativa e malévola cabeça, sem qualquer sustentação fática ou jurídica.

Como nada melhor que um dia após o outro, passado o período eleitoral, a própria Patrícia sentiu e acusou o golpe de duas fake News em que ela era a personagem.

Na primeira uma condenação judicial e na segunda uma premiação inexistente.

“Quem com fake fere, com fake será ferido...”

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Leia mais...

Mais em Política