Corajosa e inteligente magistrada não solta Lula

A juíza Carolina Lebbos já se manifestou na petição dos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva requerendo o seu alvará de soltura, com base na esdrúxula decisão do ministro Marco Aurélio Mello.

Em despacho publicado no início da noite desta quarta-feira, ela afirma que a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio de Mello é monocrática e não tem caráter vinculante, portanto, a libertação do ex-presidente não é automática.

A juíza afirma ainda que a decisão da execução da pena de Lula já tinha sido analisada pelo plenário do STF.

"No caso concreto, a possibilidade de execução provisória da pena foi também analisada pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal no âmbito do HC nº 152.752, denegando-se a ordem. Tem-se, pois, decisões colegiadas, inclusive no caso concreto, no sentido do cabimento da execução provisória da pena" diz a decisão da juíza.

Carolina Lebbos determinou que em dois dias o Ministério Público de manifeste, quando os autos deverão retornar para nova decisão.

Lula permanece preso e o ministro é mais uma vez desmoralizado.

da Redação

Comentários