TCE

MPF deveria requerer a imediata prisão do Queiroz

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro deveria requerer a imediata prisão do Queiroz, ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro, diante das informações fornecidas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) no âmbito da Operação Furna da Onça.

O cara fez movimentações financeiras suspeitas de R$ 1,2 milhão e pela segunda vez foge do depoimento que deveria prestar ao MPF.

No entendimento pouco afeito aos ritos processuais penais vigentes do governo eleito, isso já seria mais do que suficiente para enquadrar o cidadão e chamá-lo de meliante no Twitter, pois não?! Ou quando é de casa a conversa é outra?

Palavras nunca são jogadas ao vento, como se destinadas a nada ou lugar algum. Às palavras, sempre haverá três coisas: um destino, um compromisso e uma cobrança. Até o silêncio é uma poderosa palavra!

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Comentários