Advogado de Adelio debocha de operação da PF

Zanone Manuel de Oliveira Júnior, um dos advogados de Adélio Bispo de Oliveira - o homem que tentou matar o presidente eleito Jair Bolsonaro -, debocha da operação da Polícia Federal realizada na última sexta-feria, 21, em seu escritório em Belo Horizonte, na tentativa de achar pistas que indiquem irregularidades relativas ao financiamento da defesa.Em entrevista ao Estadão, Zanone ri e faz afirmações como:

“Estou surfando em águas havaianas”
"O que eles querem saber é se foi o Lula que pagou a defesa, se foi o PSOL, o Jean Willys”.
“Estou totalmente tranquilo. Podem procurar que não vão achar uma agulha aqui. Eu me cuido."

O advogado disse ainda que a PF não irá descobrir quem é o responsável pelo pagamento da primeira fase da defesa, exceto se o "mandante" desejar revelar-se. Além disso, Zanone declarou que veículos de comunicação financiaram as viagens da defesa para Campo Grande (MS).

Zanone pode dizer estar tranquilo, mas um dia a casa cai.

da Redação

Comentários