Lava Toga sob risco por falta de advogado

A anunciada delação de Sérgio Cabral Filho, repercutida por diversos veículos de comunicação, onde se cogitou a possibilidade de o ex-governador delatar juízes, ministros do STJ e membros do Ministério Público do Rio de Janeiro, desandou e pode não sair.

Assim que decidiu delatar, Cabral perdeu o advogado que vinha lhe acompanhando durante todo o transcorrer de seus inúmeros processos criminais. Rodrigo Rocca, alegando ser manifestamente contrário ao instituto da delação premiada, deixou a causa.

O advogado João Bernardo Kappen assumiu o caso com o objetivo de conduzir a negociação.

Entretanto, Kappen, bem mais cedo do que se poderia imaginar, também desistiu da empreitada.

Sem explicar os motivos, o causídico não irá mais patrocinar a ação e tampouco negociar a delação de togados.

Faltou coragem ???

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Leia mais...

Mais em Direito e Justiça