Zé Dirceu, vulgo Pedro Caroço, o homem de muitas caras e nenhum caráter, engana até a si próprio!

Mesmo condenado em 2ª instância a 41 anos de cadeia, Zé Dirceu está em liberdade por obra e graça do advogado Dias Toffoli da “banca” do STF.

A desenvoltura e a cara-de-pau com que mantém sua militância política, cumpre agenda, circula pelo País, dá entrevistas e até palpites sobre o que ele acha que vai dar certo ou errado no governo Bolsonaro nos permite concluir que o “acordo” firmado com a banca lhe dá a certeza da impunidade. A tranquilidade é tanta que até o 1º volume da sua autobiografia (“A vida de um ladrão”?) foi lançado nas suas férias do cativeiro (ou seria indulto?).

Ele se sente à vontade para negar crédito a quaisquer delações, particularmente à de Antônio Palocci, e à acusação de enriquecimento ilícito da cúpula do PT, mas não se constrange para dizer que Lula da Silva só terá validade para o partido enquanto, com seu legado de canalhices, continuar a dominar 40 milhões de idiotas úteis.

A certeza de que detinham o completo domínio sobre os demais Poderes da República fez com que ele e o PT se considerassem acima de todas as leis, assim, chama de “ingenuidade” terem permitido, no governo de Dilma Rousseff, a aprovação das leis que premiam delatores e que caracterizam organizações criminosas e ações terroristas, hoje, usadas contra eles.

Realmente, foi muita ingenuidade acreditar que todos os demais brasileiros se enquadravam na categoria de idiotas, tanto quanto é a confiança que ele tem demonstrado nas garantias do “indulto do Toffoli”.

Mais um ledo engano, Sr “Pedro Caroço”! O seu lugar, o de Lula da Silva e o de toda a cafajestagem do PT é a cadeia! Mais cedo do que o Sr e a sua banca de supremos advogados espera, mas muito mais tarde do que a moral e a ética da verdadeira Justiça exigem, TODOS estarão enjaulados e postos em definitivo na lata de lixo da história!

Para a sua própria segurança, é bom que assim seja, porque o número de idiotas úteis é menor a cada dia que passa e a cada delator que se apresenta e eu lhe asseguro que ninguém gosta de ser tratado como imbecil por muito tempo!

(Texto do General Paulo Chagas)

Comentários