Em depoimento para a Polícia Federal, Lewandowski, descaradamente, falta com a verdade (Veja o Vídeo)

O ministro Ricardo Lewandowski não disse a verdade quando depôs para a Polícia Federal no inquérito policial aberto para investigar o seu entrevero com o advogado Cristiano Caiado de Acioli, no dia 4 de dezembro, num voo da Gol, de São Paulo para Brasília.

Lewandowski afirmou que o advogado o chamou pelo nome "de maneira exaltada, com o celular em punho, e passou a bradar insultos à Suprema Corte do Brasil".

O próprio vídeo desmente o ministro.

Felizmente, o delegado encarregado do caso determinou a juntada aos autos do vídeo.

Ali percebe-se com facilidade que foi o ministro quem se exaltou, perdeu a cabeça e cometeu o flagrante abuso de autoridade, ao mandar prender o seu detrator.

Relembre o caso.

Veja o vídeo:

Por outro lado e para complicar ainda mais a situação, o funcionário do STF, escalado pelo ministro para deter o advogado, se fez passar por uma autoridade policial, sem ter prerrogativas para a função. A prática adotada por este cidadão poder ser configurada como crime de Falsidade Ideológica.

Veja o vídeo:

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários