A quebra de protocolo de Michelle e o flagrante da emoção de uma deficiente auditiva (Veja o Vídeo)

Já publiquei que gostei do conteúdo e da forma do pronunciamento da Michele. Então comecei a ler sobre populismo e quebra de protocolos.

É verdade, não está no protocolo que consortes de mandatários se pronunciem em cerimônias de posse. Mas também não fazia parte do protocolo que um candidato como Bolsonaro vencesse a eleição. Nem que assinasse o termo de posse com caneta BIC, nem que recebesse autoridades americanas em café da manhã com canecas e toalha brega.

Antes dele, o sindicalista Lula também não estava no protocolo e nem seguiu protocolos.

No caso do pronunciamento de Michele, confesso que sucumbi a quebra de protocolos quando assisti a essas imagens. Só por isso já valeu.

Quanto às queixas contra a Michele, mais construtivo parar de falar mal das bolas dentro e começar a organizar uma oposição consistente, pois a democracia exige contraditório.

(Texto de Hugo Studart. Historiador, jornalista e professor. Publicado no Facebook do autor)

Comentários

Leia mais...