O terrorismo no Ceará e a orquestração para desestabilizar o governo

Não é infundada a suspeita de que os ataques que estão ocorrendo no Ceará podem fazer parte de uma ação muito bem orquestrada para forçar uma intervenção federal na Segurança Pública, e com isso impedir o governo recém empossado de promover qualquer ato que venha a alterar a CF, ou instituir reformas.

A regra está escrita no § 1 do Art, 60 da Constituição Federal:

"A Constituição não poderá ser emendada na vigência de intervenção federal, de estado de defesa ou de estado de sítio."

É de se estranhar que "coincidentemente" o Governador reeleito do Ceará, Camilo Santana, tenha colocado 40% do efetivo policial de férias, criando assim o estado perfeito de vulnerabilidade para que as ações criminosas acontecessem. Desde então foram 115 ataques em diversos pontos e cidades do Ceará, e com alvos que parecem muito bem definidos.

A desculpa para os ataques foi o "endurecimento no sistema carcerário" anunciado pelo Secretário de Segurança, quando nós sabemos que qualquer tipo de endurecimento contra presos vai na contramão do senso geral petista. Eles gostam tanto de presos que até têm um de estimação. Lembre-se que os petistas desconhecem ética, moralidade e honestidade, e para eles os fins justificam os meios, sejam eles quais forem, doam a quem doer, e passem por cima de quem passar. Não estamos lidando com gente e sim com uma quadrilha.

Pensem: Qualquer resultado produzido por essas ações será um lucro para os petistas.

Se Camilo Santana vier a pedir uma intervenção no Ceará e o Bolsonaro ceder, conseguirá amarrar o governo à luz da CF. Se o Bolsonaro não ceder, Camilo e sua corja vão fazer o velho vitimismo de sempre, e jogarão o povo contra o Bolsonaro, dizendo: "Tá vendo? Bolsonaro nos abandonou porque não gosta de nordestinos". Assim consolidará a oposição ao governo Bolsonaro, às custas das mentes toscas que ainda acreditam no PT.

Se é que isso realmente está acontecendo, não pensem que não haverá uma resposta. É claro que com pouco tempo de governo o Presidente Jair Bolsonaro ainda não conseguiu fazer o que precisa ser feito, que é o fortalecimento dos setores de inteligência das Forças Armadas; uma reforma geral na ABIN, tirando de lá os velhos petistas; e promover a comunicação e a integração entre as segundas seções das FA com a nova ABIN e com a Polícia Federal. Mas todos esses setores estão, ainda que individualmente, trabalhando arduamente em suas investigações. Quando estiverem trabalhando em conjunto será ainda melhor.

Se houver realmente uma orquestração para desestabilizar Bolsonaro nesse início de governo, nós saberemos.

Algum passarinho, em algum lugar vai cantar e dar o serviço. E escrevam o que eu estou dizendo: O tratamento será o de terrorismo e não vai faltar cadeia pra colocar todos os petistas, inclusive o próprio governador do Ceará.

Até sua vice vai entrar no rolo, pois que por ironia do destino a moça se chama Izolda Cela. Ou seja... já tem cela até no nome.

Em tempo:

O governador do Ceará e demais governadores do nordeste foram fazer uma visita de "solidariedade" ao Lula.

Por que é que não aproveitam e pedem ao Lula para resolver o problema da segurança pública no Ceará e demais Estados? Ah, porque segundo o filósofo Cid Gomes, "O Lula tá preso, babaca!".

Então... Mais um motivo para desconfiar! Foram fazer visita ou receber instruções de como devem sabotar a segurança pública na tentativa de desestabilizar Bolsonaro? Afinal, a gente sabe que a articulação e maioria das ordens vem de dentro da cadeia, não é?

E, repetindo para não esquecer, "o Lula tá preso, babaca!"

Mais de Marcelo Rates Quaranta

Comentários

Leia mais...

Notícias relacionadas