Reforma da Previdência: parem de achar que pobre é bicho

Se fosse Imperador do Brasil, todo esse chororô sobre reforma da previdência seria resolvido de maneira óbvia e definitiva: "se virem".

Mas não é um "se virem" maldoso; não! Canalha é quem montou esse negócio ai, pra tirar dinheiro de pobre e dar de mãos beijadas aos marajás do estado.

É um "se virem" com a melhor das intenções: cada um é responsável pela própria aposentadoria.

Você recolhe 50 por mês? 100? Ótimo. Esse dinheiro é teu. Vai deixar no banco? Vai deixar em fundos que virão, especializados, só para gerir esse montante?

Ai é só alegria.

A própria concorrência define qual é o melhor e mais competente; logo, ele tem mais dinheiro; logo, suas taxas serão ainda mais competitivas...

Mas, sem track record, de nada vale...então o fundo tem que ser eficiente, barato, acessível e lucrativo.

O estado fica ali, de canto, esperando para acionar mecanismos de ajuste no caso de corrupção ou descaminho. Ele supervisiona os excessos e o resto é com a estrutura securitária que o próprio fundo constrói, para evitar catástrofes.

E pronto. Acabou.

"Ah, mas como é que o pobre tem acesso a isso?". Ele não tem porque vocês não deixam. Pobre tem Angry-birds no celular. Ele sabe escolher o plano com internet mais barata...

Parem de achar que pobre é bicho e que, se tiver liberdade, se mata na primeira virada de esquina. Não é assim.

Ele será atingido com propagandas, aprenderá a selecionar as melhores opções e, por si só, optará pelo melhor caminho. Ou você acha que o seu pedreiro não sabe fazer orçamento? Não sabe dar preço? Que a sua diarista não sabe quanto vale o dinheirinho suado dela?

Vocês são uns monstros, isso sim; sob o pretexto de "proteção aos mais pobres" criaram uma super-classe de privilegiados, mais ricos do que os antigos faraós, que juram lutar pelo interesse de um povo que só veem pela janela dos seus carros blindados.

(Texto de Ìcaro de Carvalho)

da Redação

Comentários