“Wagner Moura vive em estado de culpa permanente por Tropa de Elite”, diz jornalista (Veja o Vídeo)

O ator brasileiro Wagner Moura prepara-se para estrear como diretor de cinema, durante o Festival de Berlim, em fevereiro.

O filme se propõe a contar a história do guerrilheiro de esquerda Carlos Marighella, que será interpretado por Seu Jorge.

O filme é baseado no livro do jornalista Mario Magalhães “Marighella, o guerrilheiro que incendiou o mundo”.

O comentarista Caio Coppolla, da Rádio Jovem Pan, mais uma vez brilhou em seu comentário e, sarcasticamente, disse que irá prestigiar a produção:

“Eu não sou contra obra de ficção”, ironizou.
“Se o brilhantismo de Wagner Moura como ator se refletir nessa nova carreira como diretor, com certeza vai ser entretenimento de primeira qualidade”.

Entretanto, na parte mais interessante de sua fala, Caio aventa a possibilidade de que Wagner Moura vive em estado de culpa permanente por ter dado vida ao Capitão Nascimento, num filme que justamente “humanizou a figura do policial” e “desconstruiu o mito do bandido como vítima social”.

Veja o Vídeo:

da Redação

Comentários