Em incurável cara de pau Lula fala em "inversão de valores"

Em seu perfil no Twitter, o ex-presidente e atual detendo Lula, referindo-se ao Decreto de flexibilização da compra de armas, afirmou que "Era melhor ter armado a população com carteira de trabalho e livros".

O caso de Lula não é só desonestidade. Há também fortes elementos de psicopatia e demência.

É impressionante a desfaçatez e a extrema cara de pau do apedeuta...

Como alguém pode prescrever coisas do qual nunca foi adepto? Depois, quem é ele para falar em carteira de trabalho e livros quando o governo do seu partido, e como consequência dos seus atos, deixou 12 milhões de desempregados e cortou R$ 10,5 bilhões da Educação em 2015?

Da forma como coloca as coisas, Lula sugere que o que Bolsonaro está fazendo é uma inversão de valores, e fala com um tom tão imponente, como se ele mesmo soubesse o que são valores. Mas já que não sabe e não saberia nem se eu tentasse desenhar, vou aqui dizer pelo menos o que vem a ser inversão:

Inversão é um ladrão condenado em duas instâncias (e com pena majorada na segunda) jurar inocência e se dizer "vítima da Justiça"; um analfabeto indicar livros; um vagabundo dizer que carteira de trabalho é solução; deixarem que um preso tenha celular (conectado às redes sociais) e um canalha que afundou o país ainda ter um séquito de seguidores aloprados.

E a pior inversão de todas é ver tudo isso numa só pessoa.

Comentários