Estadão aponta queda de Bolsonaro nas redes sociais e reação é imediata

O jornal Estadão conseguiu inflamar os defensores do presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais.

O jornal, numa análise com dados distorcidos, sugere a queda dos grupos de apoio ao presidente, afirmando que “o caso envolvendo suspeitas sobre Fabrício Queiroz, ex-assessor do seu filho mais velho, o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), colocou os apoiadores do presidente na internet na defensiva”.

O Estadão utiliza na matéria um suposto monitoramento realizado pelo “Estadão Dados”, onde teria utilizado uma ferramenta denominada Crowdtangle.

Para tanto o jornal compara o desempenho atual com o que foi obtido no auge da campanha eleitoral, de acordo com o próprio conteúdo do texto.

Tal análise é totalmente desonesta.

Não há termos de comparação do atual desempenho com o obtido no fervor da campanha.

O ânimo é outro. Aliás, eleição já foi vencida.

De qualquer forma, a provocação do jornal serviu para mostrar que a força de mobilização dos defensores do atual presidente continua avassaladora.

A Hashtagh #Bolsonaro2022 foi nas alturas e alcançou o Trending Topic mundial.

da Redação

Comentários