O maior atentado à democracia brasileira veio de Adélio Bispo

Adélio Bispo esfaqueou o então candidato à presidência Jair Bolsonaro, mas isso não parecer ser algo relevante para algumas pessoas que bradam a palavra “democracia” de 10 em 10 minutos ou para alguns setores da grande mídia.

O jornalismo militante raciocina em cima da histeria esquerdista, não sobre fatos.

Até hoje não sabemos quem financiou o atentado a Jair Bolsonaro.

Suponhamos que o atentado tivesse ocorrido com Fernando Haddad, provavelmente as eleições teriam sido suspensas e haveria histeria coletiva em defesa da chamada democracia. Logo, essas pessoas não estão preocupadas com a democracia e sim com seu discurso vil e falacioso.

Nesses últimos dias tentaram criar uma comoção em torno de um dos membros da "resistência". O mesmo, alegando ter sofrido inúmeras ameaças decidiu abandonar a vida difícil de um parlamentar brasileiro e ir "resistir” na Europa à opressão em vigor no Brasil. Só é possível sentir vergonha alheia ao ver alguns grupos tentando transformar em “mártir” um deputado federal irrelevante na história política brasileira.

Para que esse “mártir” possa surgir, são contadas lendas e mentiras deslavadas. Segundo as lendas contadas por uma parte da grande mídia, o “mártir” foi o primeiro deputado assumidamente gay.

A pergunta é: e o senhor Clodovil Hernandes? Segundo esta narrativa esse não era gay, mas por que estes movimentos ligados a esquerda não mencionam o Clodovil? Primeiro, o mesmo não pautava suas falas no fato de ser gay; segundo, não se vitimizava a todo tempo e, o mais importante, não estava ligado as pautas esquerdistas. Logo, ele não serve para ser o primeiro deputado gay.

Por sua vez, o “mártir” defende a causa dos gays, o “mártir” defende as causas dos negros... Será?

Pergunte a algum gay ou negro se ele se sente representado por este ser de caráter duvidoso. Provavelmente ele vai te dizer que não ou vai dizer que nem sabia da existência desse parlamentar.

O verdadeiro ataque a democracia ocorreu com Jair Bolsonaro, mas segundo uma ala da imprensa e os “especialistas”, isso não foi um atentado à democracia, tendo em vista que não passou de uma “simples” tentativa de homicídio, além do mais Adélio é um "lobo solitário" com sérios distúrbios psíquicos.

O questionamento que devemos nos fazer é: e se uma destas grandes figuras impolutas da esquerda fossem esfaqueadas, o que aconteceria?

O vereador Fernando Holiday da Câmara Municipal de São Paulo foi vítima de um atentado com arma de fogo em seu gabinete. Qual foi a repercussão desse caso? Não me refiro somente a imprensa, mas aonde estão as manifestações enfáticas de repúdio por parte das autoridades? Nula ou quase nenhuma. Isso ocorre porque a indignação é seletiva, depende do lado que você está.

Como diz o professor Olavo de Carvalho, estamos vivendo uma guerra cultural, é fundamental contrapor o discurso que outrora exercia a hegemonia.

Este grupelho da “resistência” não resiste a meia hora da vida comum do cidadão brasileiro. Quem tem resistido de fato é a grande maioria do povo brasileiro.

Em levantamento de 2016 a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), mostrou que do total de 88,9 milhões de empregados no país, 44,4 milhões recebiam, em média, 747 reais por mês, fora a carga tributária que este indivíduo tem que pagar.

Segundo o estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), os brasileiros pagam o equivalente a 33,4% do tamanho da economia em taxas e impostos.

Muitos brasileiros vivem com uma alimentação deficitária em nutrientes; a maioria dos brasileiros encaminha seus filhos para escolas públicas de péssima qualidade educacional; muitos são vítimas da violência e quando ficam doentes preferem se automedicar a irem a hospitais saturados.

Contudo, temos que aguentar um grupo abastado autointitulado de “resistência”.

Acredito que estas pessoas estão simplesmente de deboche, tendo em vista que a “resistência” é formada por pessoas que estudaram nos melhores colégios, foram para ótimas faculdades, recebem um salário bem acima da média nacional, são usuários dos melhores hospitais, muitos dispõem de seguranças particulares e carros blindados.

Para você quem de fato resiste?

Calebe Coelho

Professor de sociologia e gestor de políticas públicas. 

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários