Em nota, PT afirma que Lava Jato condenou Lula para que não ganhe o Prêmio Nobel da Paz

Em nota publicada na última quarta-feira (06), o site do Partido dos Trabalhadores (PT) atacou Gabriela Hardt, juíza que ficou no lugar de Sérgio Moro, afirmando que a magistrada “condenou Lula sem provas no caso do sítio de Atibaia”.

Em trecho publicado, novos ataques são feitos ao Judiciário brasileiro, seguindo a narrativa de que o ex-presidente é perseguido político, além de estar sendo novamente condenado sem provas:

Mais uma vez, a Lava Jato condenou Lula sem culpa, sem provas e sem mesmo descrever um crime que ele tivesse cometido. A primeira condenação injusta e ilegal, no caso do tríplex, serviu para impedir que Lula voltasse a ser eleito presidente da República pela vontade do povo. A nova condenação, também injusta e ilegal no caso de Atibaia, vem no momento em que Lula é indicado ao Prêmio Nobel da Paz por mais de meio milhão de apoiadores. Mais uma vez, o Judiciário age contra Lula por razões políticas, agora tentando influir sobre a opinião pública internacional.
A maioria da sociedade brasileira e a comunidade internacional sabem que Lula é um preso político em nosso país.

O ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1980, o argentino Adolfo Pérez Esquivel, elaborou um abaixo-assinado para pressionar o Comitê Norueguês a aceitar a indicação de Lula para o Prêmio. Em visita ao Brasil em 2018, o ativista argentino havia mencionado que pretendia indicar Lula, pois acredita que ex-presidente levaria a condecoração “por tudo que fez ao país”. Abaixo, o site do Partido dos Trabalhadores havia noticiado a visita do argentino na ocasião:

O jornal francês “L’Humanité” (imagem abaixo) endossou recentemente a campanha do ativista argentino com base naquele discurso de sempre que afirma que durante o Governo Lula houve ascensão social dos pobres e a criação de milhões de empregos.

A vocação do Partido dos Trabalhadores está direcionada para a difusão da ideia de que Lula não passa de um preso político e que está sendo alvo de uma injustiça sem precedentes na história do Brasil.

A militância está sendo reduzida a cada dia e até os antigos aliados do ex-presidente já não aguentam mais passar tanta vergonha ao defendê-lo. O cerco está se fechando sobre a cúpula do PT e o partido há tempos respira com dificuldade.

da Redação

Comentários