Na morte de Boechat só a Veja quebra o “código de ética” estabelecido pela imprensa

Há um código de ética tacitamente aceito entre os veículos de comunicação prevendo que, na hipótese de falecimento de um profissional da imprensa, aguarde-se a comunicação à família antes de se noticiar o fato. De preferência, aguarda-se a comunicação do falecimento pelo veículo em que trabalhava o jornalista.

Ontem, embora já soubessem da morte de Boechat, Globo, Record, Folha e Estadão só anunciaram o fato após a família ter sido comunicada e Datena ter dado a notícia ao vivo na Band.

Enfim, quase todos respeitaram esse Código.

Quase.

A Veja fez questão de ser a primeira a dar a notícia, com a medonha tarja de “exclusivo”.

A mesma Veja que em 2001 havia sido responsável por um escuso ataque à reputação de Boechat e que ocasionou sua demissão da Globo.

Ô revistinha nojenta.

(Texto de Fernando Cañadas)

Publicado no perfil do autor no Facebook

Comentários

Leia mais...

Mais em Tema Livre