Criminalização da Homofobia: sério risco à liberdade de expressão e religiosa

Ano passado, segundo o Grupo Gay da Bahia, morreram 445 gays (entre lésbicas, gays, trans, etc). Ainda no ano passado, o Atlas da Violência apontou que 63.000 brasileiros foram vítimas de assassinato só em 2018.

Se jogarmos esses dados em uma regra de três, veremos que o número de gays assassinados foi de 0,7% (menos de 1%), ao passo que o de héteros foi de 99,3%. Só lembrando que, muitos desses 445 gays, morreram em assaltos, acidentes de trânsito e até mesmo pelas mãos de outros gays, o que indica que o número de homossexuais mortos por homofobia pode ser ainda menor que 0,7%.

Eu digo isso, pois quarta-feira o STF pode acabar extrapolando suas competências e legislando sobre a criminalização da homofobia. Mas, se não há estatísticas que sustentem a tese de que gays estão mais expostos à violência do que héteros, por que tanta gente insiste nessa pauta? E mais… Por que o poder judiciário a acolheu?

Meu palpite é de que ao invés de combater uma suposta violência, a maior preocupação dos defensores dessa bandeira é encontrar formas de censurar a liberdade de expressão e religiosa, bem como, impor o politicamente correto para os brasileiros. Já faz um bom tempo que o Cristianismo vem sendo uma pedra no sapato da esquerda, afinal de contas, a fé cristã é um dos principais motores da "nova onda conservadora" que tomou o país e ajudou a eleger Bolsonaro.

A questão é que não existe homofobia na fé cristã, não existe qualquer mandamento cristão que pregue a violência e/ou a agressão a homossexuais. O que há, é uma passagem bíblica (I Coríntios, 6:10) que diz que os homossexuais não herdarão o reino dos céus, da mesma forma que os adúlteros, ladrões e outros pecadores. Se isso incomoda alguém, é simples, basta essa pessoa buscar outra fé. Ninguém vai ser obrigado a se tornar cristão, tampouco será obrigado a seguir os mandamentos cristãos. Porém, acho bom que esquerdistas e progressistas tentem impedir os cidadãos (cristãos ou não) de expressar sua fé e suas opiniões, pois assim, deixam claro para a população que os intolerantes são eles!

Felipe Branco

Cristão conservador, estudante de direito e aspirante a escritor.

Comentários

Notícias relacionadas