Nova declaração de Bebianno demonstra que Bolsonaro se livrou de uma "maçã" putreficada

"Preciso pedir desculpas ao Brasil por ter viabilizado a candidatura de Bolsonaro. Nunca imaginei que ele seria um presidente tão fraco", teria dito Gustavo Bebianno aos amigos mais próximos.

Diante dessa declaração xexelenta, cumpre-nos questionar: quem era Gustavo Bebianno na fila do pão antes de conhecer Jair Messias Bolsonaro, em 2017?

O pouco que se sabe sobre esse retumbante desconhecido é que ele foi lutador de Jiu-jitsu e era um advogado esperto. Tão esperto que, em 2017, ao perceber que Jair Bolsonaro começava a reunir multidões em suas andanças pelo Brasil, Bebianno ofereceu seus "préstimos advocatícios" ao então pré-candidato à Presidência da República, disposto a defendê-lo gratuitamente nos processos em trânsito no Poder Judiciário.

É só isso!

De repente, esse senhor, desconhecido até 2017, resolve autoproclamar-se uma espécie de "President maker", que "viabilizou" a chegada de Bolsonaro ao Palácio do Planalto. É isso mesmo, produção?

Quanto recalque. Quanto pseudopoder. Sigmund Freud explica isso aí, "talquei"?! Não é brilho próprio... É só oleosidade.

Enxergue-se, Bebianno!

Sigamos em frente...

Abs. Helder Caldeira.

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Comentários