TCE

O abismo moral entre Lula e Bolsonaro nos áudios vazados

Os áudios vazados pelo ex-ministro Gustavo Bebianno dominaram a semana. Alguns consideraram que o presidente Jair Bolsonaro foi desmentido. Outros, viram apenas uma confusão, um desentendimento que escalou para proporções incontroláveis.

Seja como for, para decepção da oposição, os áudios passaram longe de demonstrar qualquer envolvimento ou conhecimento do presidente sobre um suposto “laranjal do PSL” em Pernambuco.

Os áudios também escancaram o abismo moral existente entre a forma de tratar a coisa pública do presidiário Lula e do presidente Bolsonaro, em especial, a forma de se relacionar com a imprensa, com a Polícia Federal, com a PGR e com a esfera jurídica. Confira:

Lula

"Acabei de falar com o Mino Carta pra ele escrever um artigo aqui, mostrando que teve duas coisas nesse movimento"

Bolsonaro

"Que que eu acho desse cara da Globo dentro do Palácio do Planalto: qual a mensagem que vai dar pras outras emissoras? Que nós tamo se aproximando da Globo. Então, não dá pra ter esse tipo de relacionamento."

Lula

"Eu estou dizendo aqui pro PT, Dilma, que não tem mais trégua, não tem que ficar acreditando na luta jurídica."

"É preciso acompanhar o que que a Receita tá fazendo junto com a Polícia Federal, bicho. [...] É, mas você precisa se interar do que eles tão fazendo no Instituto."

"Tem que trucar o Janot e triturar"

Bolsonaro

“A Polícia Federal vai entrar no circuito. Já entrou no circuito pra apurar a verdade. Tudo bem. Vamo ver daí. Quem deve paga.”

da Redação

Comentários

Leia mais...

Mais em Política