Ministros do STF 'navegam nas águas do lulismo petista'

O jurista Helio Bicudo, que protocolou na semana passada mais um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Roussef, desandou a destemperar toda a sua indignação, frustração e decepção contra o PT, o partido que ajudou a fundar.
Bicudo com Lula na fundação do PT
Bicudo com Lula na fundação do PT

'O que mais me impressionou foi o enriquecimento ilícito do Lula. Conheci o Lula numa casa de 40 metros quadrados. Hoje, é uma das grandes fortunas do país. Ele e os seus filhos'. 
'Dilma tem que ser punida nem que a vaca tussa', é a mais recente declaração de Bicudo, dada ao anunciar que o novo pedido de impeachment visa justamente impedir que o legislativo e o judiciário, buscando detalhes e saídas jurídicas, busquem argumentos para desqualificar a ação.
O presidente da Câmara Eduardo Cunha, antes ferrenho opositor de presidente da República, agora flagrado em práticas de corrupção e lavagem de dinheiro, buscando um acordo para salvação de ambos, tem segurado o impeachment com a complascência do poder Judiciário.
Na opinião do jurista, hoje um dos maiores algozes do governo, o PT conseguiu monopolizar decisões dentro e fora do Judiciário, pois "o partido tem a maioria nos tribunais e nós estamos nas mãos do PT, pela legislação atual".
Bicudo afirmou que ministros do STF "navegam nas águas do lulismo petista".
O novo pedido de impeachment demonstra que o governo, mesmo acuado pelo TCU pelas pedaladas fiscais do primeiro mandato de Dilma, persiste com a mesma ocorrência e manipulação nas contas no mandato atual.
Mesmo com toda a impopularidade de Dilma Roussef, a impunidade permanece, o que aumenta a crença de que realmente o PT acredita que tem o absoluto controle do STF e demais tribunais.


                          https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política