O inadmissível ataque venezuelano ao Brasil (Veja o Vídeo)

Nicolás Maduro é um desgraçado, lato sensu. Juan Guaidó é um garotão de mídia, daqueles que escolhe o melhor ângulo para as fotos. Ambos são afeitos às diatribes. Nenhuma novidade nessa latina América abençoada por Nossa Senhora do Mais ou Menos.

O primeiro gosta de comer bife folheado a ouro. O segundo saiu em caranava pelo país em seu Jeep Cherokee. Fazem isso a despeito de o povo da Venezuela estar passando fome e comendo até carne estragada, já em estado de putrefação.

A Colômbia tenta interferir, impulsionada pela aliança com os Estados Unidos. O Brasil gosta de posar no plano internacional como uma espécie de MDB: com grande potencial de influência regional, mas francamente covarde.

O governo colombiano não se envergonha de ter se tornado, nas últimas décadas, o principal aliado dos EUA na América do Sul. Ao contrário, inclusive. Construíram laços importantíssimos com a grande potência do Norte, independente de quem esteja no governo em ambos os países. O diálogo e a cooperação são permanentes desde Bill Clinton e Ernesto Samper, culminando com o Acordo Militar assinado pelos dois países em 30 de outubro de 2009, sob chancela de Barack Obama e Álvaro Uribe.

Já o governo brasileiro ainda carrega o ranço de hipocrisia e inutilidade que a Esquerda plantou nas Relações Internacionais. Fingimos que somos pacifistas neutros e achamos isso "super legal". O mundo nos enxerga como um "zero à esquerda" com uma enorme floresta, rios, onças bonitas e políticos corruptos na capital, Buenos Aires. Pois é...

Como Jair Messias Bolsonaro chegou ao poder com os votos da juventude e dos novos ares, mas montou um governo com a velha guarda bailarina das Forças Armadas do Brasil, vamos continuar fazendo Política Internacional através da GloboNews e das páginas da Folha de S.Paulo.

Não por acaso, o pronunciamento oficial da Colômbia, através de seus ministros da Defesa e das Relações Exteriores, no final deste sábado (23), mencionou apenas EUA, Chile e Paraguai como aliados no esforço regional de levar ajuda humanitária à Venezuela.

O Brasil continuou em seu papel de coadjuvante menor, desimportante, aquela tia velha que só é convidada para os mutirões (porque é boa para colar bandeirolas), mas sempre é esquecida nas festas e celebrações.

De Ruy Barbosa a Guga Chacra, gostamos de ser isso, de fazer isso. Só isso. Nelson Rodrigues dizia "vira-latas".

São escolhas. Tudo são escolhas. Até mesmo aceitar que um bolivariano bigodudo, canalha e corrupto, defeque na cabeça do Povo Brasileiro. Sim, são só escolhas.

P.S.: Confirmou o Exército Brasileiro, em entrevista à Rede Globo, que as Forças Armadas da Venezuela invadiram o Território Nacional na tarde deste sábado (23) e atiraram livremente contra os militares brasileiros. Nossa reação? Zero.

Os generais que ocupam o Palácio do Planalto chamaram isso de "operação exitosa".

Fazer o que, né?!

Veja o vídeo:

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Comentários

Leia mais...