A 1ª derrota de Bolsonaro na Câmara. Será?

Jair Bolsonaro é pescador, há muitas fotografias na internet que testemunham esse fato.

Um bom pescador sabe que para ter sucesso é preciso ter a isca certa, ter paciência e saber agradar aos peixes. Quando o pescador não conhece bem os peixes que tem no rio, ele joga uma “quirela”, ou seja, uma espécie de isca fragmentada.

O Decreto nº 9.690/2019, assinado pelo então presidente em exercício, Hamilton Mourão, e pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, autorizava servidores comissionados a decretarem sigilo ultrassecreto em dados públicos. Isso era só uma só uma quirela.

Bolsonaro se elegeu sob a bandeira do combate à corrução, patriotismo e transparência. Por muitas vezes o presidente disse que abriria a caixa preta do BNDES, Caixa, Petrobras etc. Portanto, o Decreto nº 9.690/2019 era totalmente incongruente com as propostas de campanha e até mesmo com o próprio governo de Jair Bolsonaro.

Após a votação na Câmara, Bolsonaro soube exatamente como é o comportamento de cada um dos peixes no rio.

Os Deputados que votaram a favor do Decreto estão com Bolsonaro para o que der e vier. Aqueles que pertencem aos partidos da base, em especial o PSL, que votaram contra o Decreto, são peixes ariscos; por fim, temos os peixes grandes. Esses agiram de duas formas: ou não compareceram à sessão e ficaram à espreita, rondando os peixinhos tentando abocanhá-los, ou então deram a cara na votação e mostraram toda sua ferocidade.

Seja como for, Bolsonaro, um membro ilustre da Academia das Agulhas Negras, portanto, um estrategista por excelência, soube exatamente como é o rio em que terá de pescar. Hoje, o presidente conhece como cada um dos deputados vota. Ele conhece sua base melhor que ninguém.

Bolsonaro é mesmo um pescador.

Leonardo R. Velasco

Advogado pós graduado em Psicologia Multifocal e Mestre em Ciências da Religião pela PUC-Goiás.

Comentários

Leia mais...