O último erro de Nicolás Maduro

Nicolás Maduro cometeu mais um erro. E será fatal, o último erro.

O presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, esteve nesta quinta-feira (28) no Brasil. Daqui, nos próximos dias, deve retornar para o seu país.

Da Venezuela, o ditador ameaçou prender o inimigo, afirmando que Guaidó terá de responder à Justiça quando voltar, porque estava proibido de deixar o país..

Kimberly Breier, a responsável por políticas para a América Latina no Departamento de Estado americano, mandou a pronta resposta para o decadente tirano:

“Seria um erro terrível de Maduro, talvez fosse o último erro que o regime cometeria.”
E arrematou: “Haverá uma pronta reação da comunidade internacional se o governo de Nicolás Maduro prender Guaidó”.

Assim, o que se percebe é que Maduro, ao fazer a ameaça, cometeu efetivamente o seu “último erro”.

Se não cumprir o que disse, ficará ainda mais enfraquecido e terá o inimigo nas ruas inflamando ainda mais a população esfomeada. Porém, caso prenda Guaidó, fatalmente sentirá o peso da repulsa internacional e irá tombar definitiva e instantaneamente.

É só aguardar...

Lívia Martins

Articulista e repórter
livia@jornaldacidadeonline.com.br

Comentários