Nossa resposta ao infame Direito de Resposta de Gleisi Hoffmann

A deputada Gleisi “Lula” Hoffmann é o que há de pior na política brasileira.

Sem noção, irresponsável, totalmente desprovida de decência, de ética e de qualquer sentimento de patriotismo.

Indo aos fatos, em 12 de outubro de 2018 o Jornal da Cidade Online publicou matéria onde noticiava mensagens que teriam sido enviadas pelo criminoso Adelio Bispo de Oliveira para supostos perfis virtuais de Gleisi Lula Hoffmann. Veja abaixo:

As mensagens foram efetivamente enviadas e a intenção da reportagem era tão somente demonstrar a militância petista de Adelio durante a campanha eleitoral e que, em função das supostas mensagens, o nome de Gleisi havia adentrado no inquérito policial. Fatos inquestionáveis.

Gleisi, imaginando que fosse de alguma forma atemorizar o Jornal da Cidade Online, propôs ação judicial requerendo, além de uma absurda indenização por “danos morais”, a nossa 'retratação', aduzindo que havia sido caluniada.

Nos defendemos, através do brilhantismo de nossa advogada, Camila Bezerra Rosa, esclarecendo que os fatos eram verídicos e que não cabia qualquer retratação a ser realizada e, muito menos, indenização pelo alegado dano moral, absolutamente inexistente.

Na audiência conciliatória, realizada no dia 26 de fevereiro, sabedora da imprestabilidade de sua ação, a petista abriu mão da indenização e da tal ‘retratação’. Em contrapartida, o Jornal da Cidade Online, por seu espírito democrata, ofereceu-lhe o Direito de Resposta, algo corriqueiro, que efetivamente nem precisava de ação judicial, bastava requerer a este editor.

Gleisi prontamente aceitou e se comprometeu a no Direito de Resposta expor o seu posicionamento sobre os fatos narrados na supracitada matéria.

Eis que nos chega o famigerado “Direito de Resposta” de Gleisi.

Patético. Absurdo. Medíocre.

Não adentrou no assunto tratado na reportagem. Preocupou-se tão somente em 'mentir' que havíamos ‘mentido’ e fazer acusações esdrúxulas e descabidas contra o jornalismo absolutamente imparcial que desenvolvemos.

Nesse sentido, para tentar desmerecer o nosso trabalho, a deputada, no infame Direito de Resposta, mencionou reportagem do jornal Folha de S.Paulo que citou o Jornal da Cidade Online como disseminador de Fake News. Mera calúnia de um jornal decadente, tentando imputar a quem está lhe ‘roubando’ os leitores uma alcunha que lhe pertence. A mesma reportagem da Folha, demonstrando sua avarenta parcialidade, qualificou o jornal ‘Brasil 247’, considerado como o ‘Diário Oficial da Organização Criminosa PT’, como praticante de ‘jornalismo profissional’. Um desmedido absurdo.

Aliás, no próprio ‘Direito de Resposta’ de Gleisi, fica evidente o conluio montado entre o PT e a Folha de São Paulo, que fez, inclusive, na campanha eleitoral o escandaloso Fake News do caso do ‘WathsApp’, uma medíocre armadilha que ambos tentaram impor ao candidato que venceu o pleito.

Parece evidente que esta senhora, que se julga inatingível e intocável, cedo ou tarde sofrerá a reprimenda da Justiça.

Lula, um dia, também achou que era inatingível e intocável.

José Tolentino

Jornalista. Editor do Jornal da Cidade Online.

Comentários