Solidariedade

Divirjo, mas não tenho ódio. Não concordo, mas não guardo rancor. Censuro, mas não desejo o mal.

Seja lá quem for, e em qualquer condição ou circunstância, a dor humana merece respeito. Incondicionalmente!

Só uma insensibilidade patológica pode ficar alheia ou se identificar com a angústia e a aflição da dor da morte. Sobretudo de uma criança (e de todas as crianças), que inverte a ordem natural da vida.

A pena de qualquer ser vivo, jamais pode ser a tortura.

Ter compaixão não é ser conivente, nem significa anistia, nem aceitação com a impunidade, nem anula condenações ou comina penas.

Luiz Carlos Nemetz

Advogado membro do Conselho Gestor da Nemetz, Kuhnen, Dalmarco & Pamplona Novaes, professor, autor de obras na área do direito e literárias e conferencista.
@LCNemetz

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários