Militância esquerdista se resume em dois tipos de pessoas: os "academicistas" e os fracassados

A direita não é perfeita. Longe disso. Especialmente com essa "onda conservadora", vieram muitos pilantras para o nosso lado, tentar uma boquinha. Mas é impressionante como, depois do maior acesso às informações, advindo da internet, a militância esquerdista se resumiu a dois tipos tipos de pessoas:

Os "academicistas", absolutamente alheios à realidade e crentes de que, num regime "do povo", seriam eles a elite intelectual que comporiam o alto-clero do Estado. Afinal, "todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que os outros", como dizia Orwell.

Os FRACASSADOS. Esses, indubitavelmente, são a maioria absoluta. Pessoas medíocres, sem interesse em absolutamente nada, sem cultura, sem capacidade de interpretar um texto simples. Condenados, pela própria preguiça, a passarem a vida em empregos medianos, com salários insatisfatórios e, portanto, invejam ferozmente o sucesso alheio.

Não tem nada a ver com classe social. Se fosse assim, playboy maconheiro não seria eleitor do Freixo. A maior parte da direita não são ricos. Pelo contrário. São pessoas esforçadas e DISPOSTAS a crescer, tão logo o Estado deixar de ser um empecilho. A esquerda, definitivamente, firmou-se como a IDEOLOGIA DA INVEJA.

(Texto de Felipe Fiamenghi).

Comentários

Leia mais...