URGENTE: Kirchner tem ordem de prisão da Corte Suprema da Argentina

A prisão da ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner, decretada em 2017 por um juiz de 1ª instância, foi confirmada nesta quinta-feira (7) pela Corte Suprema de Justiça da Argentina.

O recurso da defesa de Cristina foi negado e a prisão preventiva foi mantida.

O caso refere-se a uma denúncia formulada pelo promotor Alberto Nisman, assassinado misteriosamente em janeiro de 2015.

A ex-presidente e o Irã, de acordo com os termos da denúncia, teriam realizado um acordo espúrio para acobertar os autores do atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), em julho de 1994, que matou 84 pessoas.

O assassinato do próprio promotor que formulou a denúncia é mais um crime em que a ex-presidente é suspeita.

A trajetória de Cristina lembra muito a do ex-presidente Lula, que em meio a grande popularidade alcançada, partiu para o cometimento de uma série de crimes e para a prática desenfreada de corrupção.

Entretanto, no caso da ex-presidente da Argentina, pela própria fraqueza das leis do país, ela deverá continuar em liberdade, em razão do malfadado foro privilegiado.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários