As ideias de Paulo Guedes e o medíocre posicionamento da esquerda festiva

Paulo Guedes deu uma entrevista primorosa nesta segunda-feira (11) para o Estadão. Ele falou sobre a importância da reforma, do pacto federativo que flexibiliza o orçamento, tudo de uma forma simples e fácil de entender.

A maioria dos comentários na matéria, no entanto, é de gente que não entende nada de economia e, pior, não quer entender. Querem apenas reclamar e fazer barulho se opondo a qualquer coisa que venha de um governo presidido por uma pessoa que eles não gostam.

Não importa se a ideia é boa, não importa que sem reforma o país quebra, não importa que mesmo investindo quase 6% do PIB em educação o país tem um índice absurdo de pessoas que saem do ensino médio sem conseguir interpretar um texto ou fazer uma conta simples de dividir.

É por causa desse cara que o Brasil tem alguma esperança de sair da lama que anos e anos de irresponsabilidades econômicas advindas de social-democracia e marxismo nos deixaram.

E quando eu vejo o Paulo Guedes, vejo uma Ferrari andando por uma estrada velha onde todo mundo só anda de Fusca.

(Texto da Renata Barreto. Economista).

da Redação

Comentários