Nando Moura - O responsável por quebrar a hegemonia da esquerda no Youtube

Sempre que entro em páginas e portais de direita, me deparo com uma série de rostos conhecidos, celebridades da direita como Caio Coppolla, Augusto Nunes e Felipe Moura Brasil, Sérgio Moro, Danilo Gentili, Olavo de Carvalho entre tantos outros. Porém, há um rosto que não me lembro de ter visto, o do fenômeno do Youtube: guitarrista, professor e produtor musical conhecido como "Nando Moura". Talvez alguém já tenha escrito sobre ele e eu apenas esteja mal informado, ou, talvez isso não tenha acontecido pois o músico não se parece em nada com outros ícones da direita.

Nando é "metaleiro", tem cabelo comprido, usa bandana e é barbudo. É o tipo de figura que facilmente poderia ser associada a clichês do mundo do rock como o uso de drogas e o comportamento subversivo, mas ao invés disso, o músico é um defensor ferrenho dos valores cristãos e dos ideais conservadores, e talvez, o principal cabo eleitoral de Bolsonaro na internet.

Seu canal foi criado em 2011, pelo que parece, para promover sua banda "Pandora 101", que tinha entre seu repertório uma verdadeira raridade: Músicas de metal com letras de viés conservador. Em sua canção "Red Army" (alusão ao exército da antiga União Soviética), Nando alerta para os perigos do Comunismo, já na pesada "Pátria Traída", a letra sintetiza a revolta do brasileiro de bem com a criminalidade, corrupção e imoralidade que assolam o país. Porém, apesar de bem-sucedido no ramo, não foi sua música que lhe trouxe notoriedade e sim, seus comentários políticos.

Por volta de 2015, com o advento da vitória de Dilma nas eleições de 2014, Nando Moura passou a usar seu canal com mais frequência, postando vídeos criticando a então "presidenta", bem como Lula e toda a corja do PT, além de algumas reflexões sobre filosofia, teologia, games, filmes e notícias. Porém, naquela época a esquerda reinava no Youtube e uma de suas práticas mais comuns, era atacar e ridicularizar a fé cristã através de um ateísmo militante totalmente tóxico (eu já fui ateu e sei bem do que estou falando). Para piorar, parte desses youtubers começou a procurar por um alvo, alguém que personificasse todos os valores e ideais que eles estavam tentando combater, e o escolhido, foi o professor Olavo de Carvalho.

Eles começaram a atacar o filósofo tirando suas frases de contexto, distorcendo suas palavras, denunciando injustamente suas publicações no Facebook, na tentativa de criar um espantalho não apenas de Olavo, mas da direita como um todo, para depois, achincalharem publicamente. Nando Moura comprou a briga e assim começou sua cruzada no Youtube. Ele pouco a pouco desmascarou a hipocrisia e desonestidade intelectual dos detratores do professor Olavo, porém, o músico não parou por aí, seu cartel de "batalhas" só foi aumentando. Em seguida Nando peitou gigantes como Kauê Moura (pelo mesmo ter defendido a legalização das drogas), PC Siqueira (devido aos constantes ataques do youtuber ao cristianismo), Felipe Castanhari (por ter espalhado desinformação a respeito da crise na Venezuela) e até mesmo Felipe Neto (no episódio em que o youtuber de cabelo colorido tentou ridicularizar Marco Feliciano, mas acabou cometendo a gafe de dizer que a palavra "malakoi", termo grego usado para descrever homens efeminados, era originária do Hebraico). Nando denunciou o papel que esses ilustres senhores desempenharam como propagadores do "Marxismo Cultural", jogando na cara deles, o quanto eram hipócritas por vestirem o manto de defensores da democracia ao mesmo tempo em que declaravam publicamente apoio ao PT e seu esquema criminoso de poder.

Claro que ao longo desse processo Nando Moura muitas vezes perdeu a paciência e xingou, mas xingou muito mesmo, seus adversários, motivo pelo qual, talvez algumas pessoas tenham desenvolvido aversão ao roqueiro, mas a verdade é que ele teve coragem de fazer o que nunca fizemos. Por anos escutamos a esquerda nos chamar de racistas, machistas, fascistas, nazistas e tantas outras coisas abomináveis e infinitamente piores do que qualquer palavrão e ao invés de reagir, ficamos na defensiva, tentando nos justificar. Em outras palavras, aceitamos a guerra assimétrica de que Olavo tanto fala e passivamente nos sentamos no banco de réus do tribunal do politicamente correto. Já Nando, manda os esquerdistas, seus rótulos e o politicamente correto para aquele lugar e por conta disso foi recompensado com cada vez mais seguidores e visualizações, ao ponto de se tornar dono do maior canal de viés conservador do mundo!

Como se não bastasse, Nando Moura foi o primeiro a entrevistar Bolsonaro de forma honesta, sem edições, sem distorções e sem perguntas capciosas em dois vídeos que juntos, somam mais de uma hora e meia de conteúdo. A empreitada foi um sucesso, alcançou milhões de visualizações e permitiu que o Capitão mostrasse que não era o monstro que a mídia pintava para milhões de possíveis eleitores. A importância de Nando na campanha de Bolsonaro foi tão grande, que o mesmo foi convidado para a cerimônia de posse e ainda teve seu canal indicado pelo presidente em pessoa como uma fonte confiável de informação ao lado de Bernardo Küster, Olavo de Carvalho, Diego Rox, Tradutores da Direita e Embaixada da Resistência.

É claro que isso repercutiu e levou muitos integrantes da turma da lacração do Youtube a tentar "se vingar" de Nando, movendo processos contra ele na justiça e alegando que todo o sucesso do músico no Youtube foi devido ao fato dele ter "falado mal" deles, em resumo, o acusaram de "ter se promovido nas costas deles". Egocêntricos ao extremo, eles não conseguem ver que nem tudo gira ao seu redor. O fato de Nando os ter confrontado foi apenas parte do processo. Em seu canal, Nando sempre promoveu debates e discussões sobre autores e temas de interesse da direita, como da vez em que o mesmo debateu com Arthur do canal Mamãefalei sobre divergências existentes entre o liberalismo e o conservadorismo. Além disso, o metaleiro ofereceu a seus inscritos, cursos sobre os mais variados temas, como ciência política, idiomas e até mesmo gestão e aplicação de recursos financeiros.

E por último e não menos importante, Nando é conhecido por periodicamente promover campanhas de caridade, angariando fundos para serem doados a pessoas com deficiência ou doações para o hospital GRAACC, especializado no tratamento de crianças e adolescentes com câncer. Ou seja, mais uma vez, os esquerdistas estão fazendo uma leitura totalmente errada da realidade. Bom, eu sei que você pode estar pensando: "Ah, isso não me importa, não acompanho youtubers, nem sei quem é esse Felipe Neto". Bem, você pode até não conhecer, mas milhões de crianças conhecem e não se contentam em apenas assistir os vídeos (que supostamente possuem apenas conteúdo infantil), elas seguem esses caras em outras redes sociais, onde eles fazem apologia a ideologias políticas de esquerda entre outras coisas que não deveriam ser absorvidas por crianças e pré-adolescentes. Por isso é importante estar a par desses assuntos, pois seu filho pode estar sendo doutrinado bem debaixo do seu nariz.

Enfim, o fato é que Nando Moura quebrou a hegemonia que a esquerda detinha no Youtube, ajudou Bolsonaro a chegar à presidência e abriu espaço para que outros criadores de conteúdo de viés conservador surgissem. E não, não me esqueci do Lilo do canal Lilo Vlog, um homem tão sábio e virtuoso que teve seu valor reconhecido pelo próprio Olavo de Carvalho, mas deixarei para escrever sobre ele em outra oportunidade. Encerro esse texto dizendo que obviamente, não concordo com todas as ideias de Nando, tampouco aprovo todos os seus métodos, mas que certamente o admiro e reconheço o valor do seu trabalho, pois sou do tipo que prefere uma pessoa rude que fala e luta pela verdade do que canalhas de fala macia.

Felipe Branco

Cristão conservador, estudante de direito e aspirante a escritor.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários