Briga por herança causa o rompimento da viúva com a família de Marielle

O PSOL vem tentando há muito tempo esconder a briga entre a arquiteta Mônica Benício, viúva da vereadora Marielle Franco, e a família, pai, mãe, irmã e filha.

Porém, o carnaval de 2019 se encarregou de tornar público as desavenças.

Dona Marinete da Silva, a mãe, e família saíram na Unidos de Vila Isabel; Mônica Benício, a viúva, desfilou na Mangueira.

Uma reportagem da Revista Época esmiúça o imbróglio.

Ao ser questionado sobre o motivo de não terem sido convidados pela verde e rosa, o pai de Marielle, Antonio Francisco da Silva Neto, devolveu a pergunta: “As pessoas têm me perguntado isso a todo momento. Como a escola que tem o samba-enredo sobre Marielle não convida a mãe, a filha e a irmã, parentes consanguíneos dela? Eu respondo: ‘Perguntem ao pessoal da Mangueira’”.
"É isso: nego surfando na onda. Isso é muito triste para uma mãe. Minha filha é maior que tudo isso. Todos e todas que usam o nome ou a história para tirar proveito. Não reconhecem a grandeza da filha que criei e formei para o mundo. Estão plantando agora, mas a colheita vem com certeza. Nunca mais essa família será a mesma, mas somos fortes, somos resistência. Foi que passei para ela. Vamos continuar lutando como fizemos toda nossa vida”, concluiu Marinete, nas redes sociais, ao deixar claro que o Carnaval deste ano era motivo de dor profunda, marcado pela lembrança de Marielle, no ano anterior, fazendo campanha do “não é não”.

As desavenças evidenciadas no carnaval tiveram início na realidade, logo após o assassinato.

Três motivos foram determinantes para o conflito.

A família estranhou a pequena quantia encontrada na conta bancária de Marielle.
Na sequência, a família adentrou na casa onde Marielle e Mônica moravam e levou, sem pedir licença, a maioria dos pertences pessoais da vereadora.
E o outro momento tenso ocorreu quando a viúva foi cobrada pela devolução do carro de Marielle.

Para atenuar, o PSOL entrou no circuito e atuou para liberar para a família benefícios previdenciários no valor de R$ 300 mil e assim conseguiu reunir todos no show de Roger Waters. Foi a última vez em que a viúva a a família estiveram juntas em torno da memória de Marielle.

Presentemente, a briga continua, as partes estão inconciliáveis e o PSOL não consegue mais esconder.

Parece que o dinheiro falou mais alto.

Fonte: Revista Época

da Redação

Comentários