Chegou a hora de Bolsonaro processar um sociólogo patife e um deputado canalha

Um patife escreveu nesta segunda-feira (18) na Folha de S. Paulo mais um artigo tentando relacionar o presidente Jair Messias Bolsonaro ao assassinato brutal e covarde de uma vereadora carioca.

No último final de semana foi a vez de um deputado federal do PSOL fazer referência semelhante em entrevista a um embuste da esquerda empoleirado na Globo News.

Penso que a Presidência da República e o Ministério da Justiça e Segurança Pública, em especial a Polícia Federal - PF, precisam reagir publicamente às declarações irresponsáveis e não menos cretinas desses cidadãos.

Senão, vejamos... nos termos da Resolução n° 69/2019 da Presidência canhota do Supremo Tribunal Federal, se alguém fizer algo semelhante com algum dos ministros da Corte, será imediatamente alvo de inquérito policial e pode acabar preso.

Por que haveria de ser diferente na Presidência da República? Erga omnes, ora bolas!

No mínimo, o presidente Jair Bolsonaro deveria processar esses senhores que andam espalhando ilações gravíssimas a seu respeito, não apenas com o intuito de difamar, mas sobretudo de lhe imputar a autoria de um crime bárbaro.

E pior: o fazem acusando cada um de nós que votamos em Bolsonaro.

De minha parte devo dizer, com clareza meridiana: repudio com veemência o assassinato da vereadora carioca... e também repudio toda e qualquer tentativa de lucro político-midiático com a supramencionada barbárie.

Ambos, o sociólogo e o deputado, são exemplos da canalhice que nos assolou por quase duas décadas e que ainda fede aqui e acolá.

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Comentários